Bastidores do Fashion Week

Muito glamour, estilo, saltos, brilhos e beleza… é essa a impressão que a maioria das pessoas tem do São Paulo Fashion Week, o maior evento de moda da América Latina, né? Bom a resposta é que tem tudo isso mesmo, mas para quem está fazendo a cobertura, o buraco é um pouco (bem) mais embaixo.

Cobrir um evento desse porte é tragicômico… Todo mundo montado no melhor look, ligado nas últimas tendências da moda, fazendo ‘carão’ quando está assistindo ao desfile… Mas, espera até aparecer a Maria Rita.. É um Deus nos acuda, é neguinho descendo do salto sem a menor cerimônia, é a lei da selva, literalmente… Vence o mais rápido, mais esperto e quem, principalmente, não se intimida com cara feia!

Na hora de entrar no desfile disputado, outro suplício… Não tem o ‘Selo Social’ então você vai ter que rebolar para conseguir entrar e fazer a cobertura… Se for o desfile da Colcci com Gisele Bündchen e Reynaldo Gianecchini então, aí só com muita reza braba! A fila para entrar nesse desfile desanimava os mais animados e apaixonados pela profissão… Isso sem citar o, mero detalhe, que estavam 9°C e era o último desfile do domingo (veja bem DOMINGO).

Mas é recompensador vencer essas batalhas, conseguir entrevistar quem não deu entrevista para quase ninguém, essas pequenas (ou não!) conquistas que te fazem chegar em casa cheio de orgulho e com (mais do que nunca) sensação de dever cumprido.

Os bastidores, camarins e afins são também glamourosos, estilosos, cheios de brilhos e belezas… Mas cada vez que você tem que enfrentar o assessor que controla quem entra e quem sai é cansativo, o grande segredo é enfrentar tudo isso de bom humor e cabeça fria… Tudo vai dar certo, basta ser otimista, não se deixar intimidar e acreditar no seu trabalho!

Anúncios